Quarta-feira, 2 de Setembro de 2009
O fim das bolachas Maria.

O pequeno-almoço, segundo muitos, é a refeição mais importante do dia.

E eu acrescento: é também a mais modesta, pois mesmo sendo importante não deixa de ser pequena.

 

Uns comem apenas um iogurte, outros uma taça de cereais, e a Valentina Torres uma onça de bifes da vazia.

Mas sem dúvida que o grande sucesso do pequeno-almoço é o copo de leite.

Todos nós, numa altura da nossa vida, já bebemos um copo de leite ao pequeno-almoço, acompanhado por umas bolachas Oreo.

 

Mandam as regras - e, exceptuando os dirigentes desportivos, todos nós gostamos de as cumprir - que se deve molhar a bolacha Oreo no leite no final.

Sabe muito bem, é certo, mas...

Não é um pouco sujo esse trabalho?

A bolacha desfaz-se sempre um pouco, e no final ficam aqueles pedaços de Oreo no fundo do copo.

E o leite já não sabe a leite.

 

Eu gostaria, isso sim, de molhar as Oreo no leite, mas não ter de beber esse leite a seguir.

Mas se mandasse o leite para o ralo do lava-loiça, estaria a desperdiçar o almoço de meia dúzia de top models.

Não, eu não quero desperdiçar leite.

Quero antes bolachas que não se desfaçam no leite quente.

 

(Leiam a notícia aqui.)

 

Se leram a notícia, certamente se aperceberam como eu sou importante.

Porque ainda agora dizia que queria uma coisa e logo alguém neste mundo se esforçou para me dar essa coisa.

Bolachas que não se desfazem num copo de leite quente.

Sem dúvida, a salvação de muitos de nós.

 

Foram necessárias três semanas de pesquisa, mas Felice Tocchini conseguiu.

É pena, no entanto, que não tenha chegado a tempo de se enviar uns biscoitinhos destes no Titanic.

Teriam sido bastante úteis para a pequena orquestra que ia no barco.

 

Eu acho, ainda assim, que o facto de as bolachas se desfazerem no leite faz parte da brincadeira.

Porque a bolacha sabe bem, mas no final temos aqueles pedaços inconvenientes no final do copo.

Como em tudo na vida, nada é perfeito, e nós temos de saber lidar com isso.

Se nos começamos a habituar a coisas perfeitas (Uma bolacha que não se desfaz é isso.), qualquer dia andamos a pedir a falência da TVI.

E depois onde é que, por amor ao ridículo, vemos as interpretações horríveis da Mariana Monteiro?

 

Percebo a ideia do criador destas bolachas, mas apelo à sensatez desta gente.

Se não um dia temos cereais de pequeno-almoço em formato de almofada e com chocolate de avelãs no interior.

Ah, espera, já existe.

Crispix.

Então é por isso que eu tenho estes devaneios...


há tanta coisa gira para fazer neste mundo, mas o Dias optou por escrever isto pois não tinha nenhuma amiga com ele e encontrava-se: a molhar a bolacha no leite.
enquanto o Dias escreveu este artigo, apesar de pequenas, as suas orelhas ouviram isto: Fate Lions - Astronauts


'sussure alguma coisa ao ouvido do Dias:

'se quer saber onde raio anda o tal artigo que ouviu falar, procure aqui:
 
'Setembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


'apesar de frequentarem blogs muito maus, o Dias sugere-vos estes:
'coisas muito mal escritas, mas bastante recentes

' Sem título.

' E se eu não tivesse tempo...

' O nome "Vigor" pode mesmo...

' O fim das bolachas Maria.

' Se está farto de mulheres...

' Adorar vacas pode, afinal...

' Eles não gostam de nós.

' Não leia isto para bebés.

' Levante o pé.

' Contem-me uma melhor.

' Alto e pára o baile!

' Um casamento garante-te n...

' Já que a Bolsa não dá nad...

' Um dia não me lembrarei d...

' "Olha, queres uma pastilh...

' Uma Sueca em vez de Solit...

' É tudo uma questão de tem...

' Caros Leitores

' Isto desconcentra os deus...

' Vai um copo?

'porque um blog com um arquivo é sempre uma coisa muito gira
2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


2005:

 J F M A M J J A S O N D


2004:

 J F M A M J J A S O N D


blogs SAPO
'subscrever feeds