Sexta-feira, 18 de Julho de 2008
Combustíveis caros? A solução é esta, amigos!

Em pleno terceiro choque petrolífero da história, muitos de nós questionam-se:

Será que é desta que o Benfica ganha o campeonato?

Dava um jeitaço, porque, a supor tão fantasiosa situação, podia ser que a Repsol lançasse uma campanha para os sócios benfiquistas, que poderiam abastecer os seus carros a um preço muito mais baixo que o praticado normalmente.

 

Como a minha fé benfiquista está em baixo, sou obrigado a dizer-vos: Isso não irá acontecer.

Vamos todos continuar a pagar o combustível, mesmo o da Repsol, a preço de café.

Urge então outra pergunta:

Como poderemos nós poupar combustível?

 

A resposta vem da vila de Flagstaff, no estado norte-americano do Arizona.

Querem poupar combustível?

Então não parem nos sinais de STOP!

(Porque raio insisto eu em colocar as ligações para as notícias que leio?)

Um senhor, na vila de Flagstaff, foi detido por ter roubado os sinais de STOP que foram recentemente instalados na sua zona de residência, pois alega que, desde que passou a parar em todos os cruzamentos, o seu carro tem consumido muito mais gasolina.

 

O curioso disto é que o senhor tem razão. Não parássemos nós em todas as intersecções e o carro gastaria muito menos!

E o negócio da reparação de automóveis estaria de vento em popa.

 

A solução, amigos, é esta: se querem poupar, não parem.

Se o senhor agente da polícia vos disser para parar, sigam em frente e depois, em tribunal, digam que são da Quercus. A coisa passa.

 

Porque muitas das vezes, nós paramos porque o sinal está lá.

E, no final de contas, não vem lá ninguém.

 

Estou plenamente convicto que a natureza agradeceria que fossem retirados todos os sinais de STOP das estradas.

E colocados no lugar do teleponto da Manuela Moura Guedes.

 

Porque sem STOP nós não paramos e seguimos a nossa viagem, não poluindo o ambiente com o chamado "pára-arranca".

Ou então porque sem STOP todos nós batíamos uns nos outros e os nossos carros estariam sempre parados, na oficina, não emitindo os gases poluentes característicos da sua utlização.

De uma forma ou outra, a natureza marcaria pontos.


há tanta coisa gira para fazer neste mundo, mas o Dias optou por escrever isto pois não tinha nenhuma amiga com ele e encontrava-se: a ceder passagem apenas.
enquanto o Dias escreveu este artigo, apesar de pequenas, as suas orelhas ouviram isto: Anaquim - Na Minha Rua


'sussure alguma coisa ao ouvido do Dias:

'se quer saber onde raio anda o tal artigo que ouviu falar, procure aqui:
 
'Julho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
12

13
14
15
16
19

20
24
25

27
28
30


'apesar de frequentarem blogs muito maus, o Dias sugere-vos estes:
'coisas muito mal escritas, mas bastante recentes

' Sem título.

' E se eu não tivesse tempo...

' O nome "Vigor" pode mesmo...

' O fim das bolachas Maria.

' Se está farto de mulheres...

' Adorar vacas pode, afinal...

' Eles não gostam de nós.

' Não leia isto para bebés.

' Levante o pé.

' Contem-me uma melhor.

' Alto e pára o baile!

' Um casamento garante-te n...

' Já que a Bolsa não dá nad...

' Um dia não me lembrarei d...

' "Olha, queres uma pastilh...

' Uma Sueca em vez de Solit...

' É tudo uma questão de tem...

' Caros Leitores

' Isto desconcentra os deus...

' Vai um copo?

'porque um blog com um arquivo é sempre uma coisa muito gira
2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


2005:

 J F M A M J J A S O N D


2004:

 J F M A M J J A S O N D


blogs SAPO
'subscrever feeds