Terça-feira, 29 de Julho de 2008
Para ofender Ferreira Leite, chamem-lhe coerente.

O insulto não é, de todo, um acto de fácil execução.

Muitas são as pessoas que querem a todo o custo insultar os outros e acabam na miséria, na pobreza de um "estúpido", na complexidade vazia de um "néscio" ou na simplicidade do "isso é pura demagogia".

 

Porque insultar como deve ser não passa por sair à rua a chamar José Castelo Branco a toda a gente. É algo mais que isso!

Convenhamos: quem apelidar Carlos Castro de Castelo Branco não o está a insultar.

Isso, para Carlos Castro, até pode ser uma espécie de elogio!

 

Ou seja, no momento do insulto, o que interessa é chamar à outra pessoa algo que ela não é.

Um bom exemplo de tentativa de insulto vem nesta bonita história, com origem na cidade de Lugoff, na Carolina do Sul. (Estados Unidos, claro. E o link está aqui.)

 

Bill McGee viu o seu jardim ser vandalizado e, por suspeitar que a culpa de tal acto é de um vizinho, decidiu colocar na rua um sinal, apontado à casa desse vizinho, a dizer "Traficantes de droga, ladrões e vândalos".

Será que resultou? Não. Na verdade, o seu vizinho é um vândalo.

Isto não é um insulto, caro McGee!

 

Mas a ideia é gira: sempre que um vizinho nos fizer mal, apontamos-lhe uma placa a atribuir-lhe adjectivos socialmente condenáveis.

Se todos pensarmos assim, dentro de tempos a Quinta da Fonte estará cheia de sinais assinalando a presença de traficantes de armas e droga, ladrões, vândalos, líderes de gangues e, claro, cantores de hip-hop.

 

Isso não é, de todo, uma ofensa. É apenas a constatação da realidade.

No caso de Bill McGee, seria ofensa se ele apontasse uma placa a dizer "Bom vizinho, a sério".

Até porque estaria cheio de ironia (a arma perfeita no momento do insulto).

Já na Quinta da Fonte, a ofensa passaria por colocar uma qualquer placa que tivesse tudo menos "selva".


há tanta coisa gira para fazer neste mundo, mas o Dias optou por escrever isto pois não tinha nenhuma amiga com ele e encontrava-se: com bons vizinhos.
enquanto o Dias escreveu este artigo, apesar de pequenas, as suas orelhas ouviram isto: Sigur Rós - Festival


'sussure alguma coisa ao ouvido do Dias:

'se quer saber onde raio anda o tal artigo que ouviu falar, procure aqui:
 
'Julho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
12

13
14
15
16
19

20
24
25

27
28
30


'apesar de frequentarem blogs muito maus, o Dias sugere-vos estes:
'coisas muito mal escritas, mas bastante recentes

' Sem título.

' E se eu não tivesse tempo...

' O nome "Vigor" pode mesmo...

' O fim das bolachas Maria.

' Se está farto de mulheres...

' Adorar vacas pode, afinal...

' Eles não gostam de nós.

' Não leia isto para bebés.

' Levante o pé.

' Contem-me uma melhor.

' Alto e pára o baile!

' Um casamento garante-te n...

' Já que a Bolsa não dá nad...

' Um dia não me lembrarei d...

' "Olha, queres uma pastilh...

' Uma Sueca em vez de Solit...

' É tudo uma questão de tem...

' Caros Leitores

' Isto desconcentra os deus...

' Vai um copo?

'porque um blog com um arquivo é sempre uma coisa muito gira
2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


2005:

 J F M A M J J A S O N D


2004:

 J F M A M J J A S O N D


blogs SAPO
'subscrever feeds