Segunda-feira, 1 de Dezembro de 2008
Portugal Guide III

Dizem os guias turísticos banais que os portugueses são pessoas que convivem a todo o momento com o sofrimento.

Fado pr'aqui, saudade pr'ali, a aparente verdade diz-nos que nós somos uns valentes apáticos, em quem os músculos faciais que proporcionam o sorriso são desnecessários.

Talvez seja uma mania muito minha, mas eu não concordo com tão leviana análise.

Na verdade, nós somos bem humorados.

O que existe é humoristas (ou pessoas que pensam que fazem os outros rir) sem piada.

Mas não é do Serafim, o contador de histórias, que eu vos quero falar hoje.

(Nem tão pouco vos quero apresentar a minha biografia.)

 

Some say portuguese people are very sad.

To get your own opinion about it, I can give you a few tips:

- Get into a "Casa de Fados", in Lisbon, and check the melancholic way of expressing feelings through a couple guitars and a drunken voice;

- Pay atention to the facial expressions on old ladies, always dressed in black;

- Give a portuguese a newspaper about national politics and see how he reacts.

It may look like we are really sad, but trust me: we aren't that sad.

 

No entanto, hoje apresento um facto muito curioso acerca deste lusitano povo do sudoeste europeu:

Porque é que os portugueses não sabem respeitar uma piada restrita?

(Eu prefiro dizer "private joke", mas a parte em inglês deste artigo está escrita a azul...)

É impressão minha ou em Portugal, uma piada restrita é algo quase tão raro quanto um jogador futebol que não reclama com o árbitro?

 

Portuguese people are very funny, on their own way.

How's their way?

(Should I say "our way"?)

I don't really know... I'm not sure about it.

But lately I've been noticing something that might be helpfull for every tourists around:

Portuguese people don't deal very well with private jokes.

In comedy, like in Big Brother, portuguese people don't know what's privacy.

 

O que faz com que os portugueses não lidem bem com esta forma de humor?

Será desconfiança ou a real sensação de têm muito por onde serem gozados?

Procurem a explicação, caros leitores.

A verdade é que os portugueses, quando em contacto com uma piada restrita, procuram fazer o mesmo que o Governo fez ao BPN: Nacionalizá-la.

 

You see that amazing joke that your friend had done but it's only between you and him?

That joke that has some conceits only you and your friend can understand?

That observation that no other in the room except you and your friend will understand?

With portuguese people, you have to tell it.

And explain why is it funny.

They won't get the joke, for sure.

So, they'll tell you there's no fun on it.

What was once an awesome joke is now a "are-you-crazy-?-idea".

 

Eu percebo que criar piadas restritas possa não ser fácil.

Com um Governo tão divertido como o nosso, e Sindicatos ainda mais bem humorados, é difícil fazer piadas que não os envolvam.

Não obstante, seria bom o português respeitar a piada restrita do outro.

Aquela piada que deixa duas pessoas a rir durante a palestra inteira, incitando o olhar desconfiado dos que nas redondezas se encontram e a uma repreensão por parte do orador.

Basta de perseguição à piada restrita.

Vamos criar um movimento de apoio à piada restrita?

Vamos pois!

Se até existem movimentos (um tal PSD) a apoiar a Manuela Ferreira Leite...

(Nota: Manuela Ferreira Leite deverá gostar imenso de piadas restritas, na medida que estas, sob um certo ponto de vista, são muito pouco democráticas. 6 meses de piadas restritas, o que acham?)

 

So, if you're around Algarve, drinking some beer on a beautiful esplanade and talking with friends, please don't laugh.

'Cause if you do, someone with a moustache will ask you "Queres que te espalhe o bronzeador nas costas?", and you'll have to explain to him your jokes.

Then, if you're nice enough, he will tell you his jokes.

And maybe you'll regret that for the last of your days.


há tanta coisa gira para fazer neste mundo, mas o Dias optou por escrever isto pois não tinha nenhuma amiga com ele e encontrava-se: Um guia turístico.
enquanto o Dias escreveu este artigo, apesar de pequenas, as suas orelhas ouviram isto: The Killers - Human


'sussure alguma coisa ao ouvido do Dias:

'se quer saber onde raio anda o tal artigo que ouviu falar, procure aqui:
 
'Dezembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
23
24
25
27

28
30
31


'apesar de frequentarem blogs muito maus, o Dias sugere-vos estes:
'coisas muito mal escritas, mas bastante recentes

' Sem título.

' E se eu não tivesse tempo...

' O nome "Vigor" pode mesmo...

' O fim das bolachas Maria.

' Se está farto de mulheres...

' Adorar vacas pode, afinal...

' Eles não gostam de nós.

' Não leia isto para bebés.

' Levante o pé.

' Contem-me uma melhor.

' Alto e pára o baile!

' Um casamento garante-te n...

' Já que a Bolsa não dá nad...

' Um dia não me lembrarei d...

' "Olha, queres uma pastilh...

' Uma Sueca em vez de Solit...

' É tudo uma questão de tem...

' Caros Leitores

' Isto desconcentra os deus...

' Vai um copo?

'porque um blog com um arquivo é sempre uma coisa muito gira
2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


2005:

 J F M A M J J A S O N D


2004:

 J F M A M J J A S O N D


blogs SAPO
'subscrever feeds