Sexta-feira, 2 de Janeiro de 2009
Não me tirem o computador por causa deste blog.

Nunca encontrei frases relativas a mim em casas-de-banho públicas.

É uma pena, de facto.

Há quatro anos a escrever neste espaço e nem uma "hate sentence" em minha honra, em frente a uma cloaca.

 

A verdade é que isso incomoda qualquer pessoa.

A mim não me incomodaria, na medida em que a existência dessas frases significaria que alguém lia o que eu escrevo.

Mas ao comum dos cidadãos, obviamente mais normais que eu, ter frases depreceativas acerca da sua pessoa em casas-de-banho públicas é coisa que chega a chatear.

 

Desta feita, em Sevenoaks, no Reino Unido, um senhor de 49 anos, de nome David Jell, foi denunciado e julgado por ter escrito frases obscenas acerca de mulheres com quem contactava esporadicamente.

(A notícia é do telegraph.co.uk e está aqui.)

O que é que este senhor terá merecido como sentença perante o crime de difamação:

Pena de prisão?

Pena suspensa?

Pagamento de indemnizações às mulheres lesadas?

Não, isso seria idiota.

Qual a solução inteligente?

Simples: Proibição da posse de canetas de feltro, bem como de pintar o que quer que seja em locais públicos e ainda de proferir comentários rudes ou atribuir alcunhas a pessoas, em público.

 

Sem dúvida, fez-se justiça.

É desta filosofia que a nossa justiça precisa.

Se em Portugal as coisas funcionassem assim, Fátima Felgueiras já não poderia comprar sacos com a cor do céu, Pinto da Costa já não podia fazer telefonemas e Valentim Loureiro já não podia ir ao Media Market.

 

Não é óbvio que este senhor não foi devidamente castigado pelos seus actos?

Castigo seria se a sentença o obrigasse a ir sempre a casas-de-banho públicas quando necessitasse de satisfazer as suas necessidades básicas.

E, adicionalmente, todas as pessoas lesadas tinham o direito de escrever sobre o senhor nas casas-de-banho públicas.

Algo como:

"When David Jell doesn't want to feel pain, he uses another Jell. Named Vaseline."

"If you came here to fart and you're afraid the guy outside will hear you, please be cool. David Jell smells worse than your bomb!"

Ou ainda:

"David was born in this place, when Golias used it in the early 60's."

 

Isto sim, seria justiça.

Pensa nisto, Marinho Pinho.


há tanta coisa gira para fazer neste mundo, mas o Dias optou por escrever isto pois não tinha nenhuma amiga com ele e encontrava-se: a ouvir música do mês passado.
enquanto o Dias escreveu este artigo, apesar de pequenas, as suas orelhas ouviram isto: The Decemberists - O Valencia!


'sussure alguma coisa ao ouvido do Dias:

'se quer saber onde raio anda o tal artigo que ouviu falar, procure aqui:
 
'Janeiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
13
14
15
16
17

18
20
21
22
23
24

25
27
28
29
30
31


'apesar de frequentarem blogs muito maus, o Dias sugere-vos estes:
'coisas muito mal escritas, mas bastante recentes

' Sem título.

' E se eu não tivesse tempo...

' O nome "Vigor" pode mesmo...

' O fim das bolachas Maria.

' Se está farto de mulheres...

' Adorar vacas pode, afinal...

' Eles não gostam de nós.

' Não leia isto para bebés.

' Levante o pé.

' Contem-me uma melhor.

' Alto e pára o baile!

' Um casamento garante-te n...

' Já que a Bolsa não dá nad...

' Um dia não me lembrarei d...

' "Olha, queres uma pastilh...

' Uma Sueca em vez de Solit...

' É tudo uma questão de tem...

' Caros Leitores

' Isto desconcentra os deus...

' Vai um copo?

'porque um blog com um arquivo é sempre uma coisa muito gira
2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


2005:

 J F M A M J J A S O N D


2004:

 J F M A M J J A S O N D


blogs SAPO
'subscrever feeds