Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

há Dias assim...

Há dias históricos, banais, marcantes, deprimentes, excelentes, maus, magníficos, secantes, fantásticos, desinteressantes e, quiçá, bons. E depois também há Dias assim... Se gosta de Dias assim, parabéns. Está no blog certo.

Há dias históricos, banais, marcantes, deprimentes, excelentes, maus, magníficos, secantes, fantásticos, desinteressantes e, quiçá, bons. E depois também há Dias assim... Se gosta de Dias assim, parabéns. Está no blog certo.

há Dias assim...

04
Mai09

I'm writing in the rain.

delta_unit

Muitos têm sido os artigos escritos neste blog que abordam a temática do bandoleirismo.

E poucos aqueles que, ao apresentar na primeira frase uma palavra bem cara, a definem de seguida.

É nisso que este artigo se vai distinguir: Eu ainda hei-de explicar-vos o que é o bandoleirismo.

 

O bandoleirismo é a arte de roubar.

E não será por acaso que o termo "bandoleiro" se aproxima tanto do termo "bandeirola".

 

Já o disse várias vezes: ser bandoleiro não é fácil.

E também já disse que eu próprio não tenho capacidades para ser bandoleiro.

É por isso que eu não tenho nos meus planos para o futuro ser administrador de banco nenhum.

 

E digo isto pois, tal como o tenista não joga quando chove, o esquiador não corre quando não neva ou o surfista não vai para a água quando não há ninguém na praia para se poderem exibir, também o ladrão não deve sair de casa quando o tempo está húmido.

E eu até gosto de chuva, devo confessar.

 

(E aqui, claro, podem encontrar um vídeo de Manuela Ferreira Leite a fazer massagens a José Sócrates. Ou então encontram a notícia que pretendo comentar neste artigo. Cliquem e esclareçam-se.)

 

Em Sydney a polícia foi chamada a meio da noite para salvar um ladrão que ficou preso no telhado de uma fábrica que pretendia assaltar.

Anos e anos a desenvolver vedações electrificadas, sistemas de videovigilância com visão nocturna e posters da Lili Caneças em trajes menores e, afinal, a melhor forma de afugentar ratoneiros é com... Chuva.

E uma cobertura bem inclinada, se faz favor.

 

A água sempre foi nossa amiga, por muito que em Phuket se pense o contrário.

Sem água não haveria vida.

Sem água não tínhamos gelados Calippo.

Sem água não haveria concursos de "Miss T-Shirt Molhada".

 

Mas aparentemente a água também é capaz de tratar da saúde do mais idiota larápio.

Talvez por isso Bernie Madoff esteja no Guiness Book pelo maior guarda-chuva do mundo.

É para não se molhar. Ou então para sobreviver.

 

Um mundo onde a polícia responde ao alarme de uma fábrica e acaba a apanhar um ladrão em flagrante delito parece, afinal, uma utopia.

Este nosso mundo, afinal, vê na polícia o salvador de ladrões, quando a coisa lhes corre mal.

Para salvar este gatuno de 53 anos, as autoridades precisaram de um camião de bombeiros com uma escada extensível e um helicóptero. E três horas de trabalho.

Para salvar um ladrão.

 

E quando o Simão Sabrosa tenta responder a um centro do Agüero? Não lhe podem emprestar a escada por um bocadinho também?

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2008
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2007
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2006
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2005
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2004
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D