Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

há Dias assim...

Há dias históricos, banais, marcantes, deprimentes, excelentes, maus, magníficos, secantes, fantásticos, desinteressantes e, quiçá, bons. E depois também há Dias assim... Se gosta de Dias assim, parabéns. Está no blog certo.

Há dias históricos, banais, marcantes, deprimentes, excelentes, maus, magníficos, secantes, fantásticos, desinteressantes e, quiçá, bons. E depois também há Dias assim... Se gosta de Dias assim, parabéns. Está no blog certo.

há Dias assim...

28
Jul09

Alto e pára o baile!

delta_unit

Os homens não se medem aos palmos.

Pelo menos, assim o diz o senso comum.

A meu ver, o que justifica isto é mesmo a vontade que todos temos em não ser ridículos.

Parecendo que não, ter uma pessoa a medir outra com as mãos...

Vá, seria ridículo.

 

Mas até que ponto a altura de um homem é importante?

Para um jogador de basquetebol é importante sim.

E para uma bibliotecária também.

Mas... E os outros? O padeiro, o portageiro, o guia turístico, o ministro?

 

De que interessa ao ministro ter dois metros de altura quando a vida dele é baixar-se perante a presenta do Primeiro?

Aparentemente, a altura não interessa para nada.

Mas se assim fosse, este artigo não existia.

 

(Aqui está o link para a notícia. Já é um clássico!)

 

Um estudo feito na Austrália concluiu que as pessoas mais altas têm maiores ordenados.

O que é estranho, porque ainda hoje reparei comparei o meu ordenado (que, como estudante, é nulo) com o do Simão Sabrosa, que ainda é uns centímetros mais baixo que eu, e não conclui o mesmo que estes cérebros australianos.

 

Por favor, não me venham com esta da altura agora.

Andei eu tantos anos a estudar para poder almejar um bom ordenado e, afinal, o segredo está na altura?

É que a altura eu não a posso treinar.

É algo com a qual se nasce.

E eu, claramente, não nasci para ser alto.

Pior ainda: pelo que tenho visto, os homens que nascem baixos e tentam ser altos não passam de uns travestis.

 

Afinal, qual é a vantagem de ser alto?

Eu não percebo.

Ainda assim, é normal: Eu sempre fui um bocado lerdo.

Sento-me então e bebo um reflectivo sumo de laranja.

 

Há muito que as mulheres usam saltos altos, e com isso quase fizeram esquecer o machismo que caracterizava a sociedade dos anos 50.

E os jogadores de futebol, bem vistas as coisas, ainda usam umas chuteiras que os fazem três centímetros mais altos, e esses até têm uma boa vida.

E depois temos o Sarkozy, que com uma sola de sete centímetros consegue ser Presidente da França e partilhar a mesa de jantar com a Carla Bruni.

 

Eu não percebo, mas aparentemente está à frente dos nossos olhos:

Ser alto é sinónimo de sucesso.

Aliás, só isso justifica o insucesso de Marques Mendes na política.

Só isso.

 

Mas eu não acredito nisto.

Eu quero crer, porque me dá jeito, que a altura não é assim tão importante na definição do nosso ordenado.

No entanto, trata-se de fé apenas.

Porque os factos não mentem: O Marco Horácio é baixo e, coitado, tem de se contentar a apresentar aquele programa estúpido da SIC.

Soltem a parede.

De betão.

Em cima dele.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2008
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2007
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2006
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2005
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2004
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D