Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

há Dias assim...

Há dias históricos, banais, marcantes, deprimentes, excelentes, maus, magníficos, secantes, fantásticos, desinteressantes e, quiçá, bons. E depois também há Dias assim... Se gosta de Dias assim, parabéns. Está no blog certo.

Há dias históricos, banais, marcantes, deprimentes, excelentes, maus, magníficos, secantes, fantásticos, desinteressantes e, quiçá, bons. E depois também há Dias assim... Se gosta de Dias assim, parabéns. Está no blog certo.

há Dias assim...

14
Ago09

Não leia isto para bebés.

delta_unit

Bebés: São ou não a coisa mais fofa do mundo?

Sejam ou não, há que reconhecer nos bebés a sua forte capacidade de, tal como os remates da nossa Selecção, fazer-nos exclamar tantas vezes aquele típico "aaawwww".

 

E os bebés são uns fofos porque, na verdade, são uma miniatura de nós.

E é isso que nos fascina: As versões pequenas das coisas normais.

Se eu for à rua apontar para um pardal, as pessoas dirão que eu estou parvo.

Mas se for um bebé, é fofo.

Porque a mãozinha fecha-se de uma forma especial, e porque o raio do miúdo nasceu há 3 meses mas já se fascina com o passarito.

E se for o Manuel Vilarinho a apontar ao pardal, os seus amigos explicar-lhe-ão que este não serve para acasalar com a Vitória.

Mas ele não perceberá, e pedirá mais uma rodada para acompanhar a explicação.

 

Os bebés são uns fofos, pois claro.

E são também bastante inteligentes.

Duvidam?

Claro que não!

Ninguém é capaz de dizer mal de bebés.

Mas para comprovar, eu dou-vos uma notícia no próximo parêntesis com essa confirmação.

 

(Aqui.)

 

Segundo Alison Gopnik, os bebés são altamente inteligentes, passando o tempo todo a interpretar as coisas à sua volta e a tirar conclusões.

E isso explica, segundo ela, o facto de estes dormirem tanto.

É para descansarem o intelecto, pois claro.

 

E eu concordo.

Mas de uma forma diferente: Sem dúvida que os bebés são os seres mais inteligentes do mundo, pois não precisam de fazer esforço nenhum para terem comida, dão-lhes banho, não precisam de ir à casa-de-banho para aliviar as suas necessidades e a preocupação de quem os ronda é que estes não chorem, e que vivam felizes.

No fundo, os bebés conseguem logo à nascença aquilo que nós hoje agoiramos, mas que só conseguimos se tivermos uma conta milionária.

Ou então se chegarmos aos 90 anos.

 

Chopnik diz-nos que os bebés são inteligentíssimos, e na verdade todos já fomos bebés.

E, portanto, já todos fomos inteligentes.

O que se passou então para que a Elsa Raposo ficasse assim?

 

A meu ver, é este o próximo passo da ciência: perceber porque raio perdemos nós as capacidades com que nascemos.

Será que o Nestum faz mal?

Ou serão os Teletubbies?

Eu não percebo nada do assunto, é claro.

Mas estou em crer que a leitura de blogues como o meu também não ajuda muito.

 

Fica então o conselho: leia apenas o meu blogue depois de já ter visto uma emissão do Jornal Nacional.

É que depois disso, já nada há a fazer...

E, claro, não leia isto para bebés.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2008
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2007
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2006
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2005
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2004
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D