Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

há Dias assim...

Há dias históricos, banais, marcantes, deprimentes, excelentes, maus, magníficos, secantes, fantásticos, desinteressantes e, quiçá, bons. E depois também há Dias assim... Se gosta de Dias assim, parabéns. Está no blog certo.

Há dias históricos, banais, marcantes, deprimentes, excelentes, maus, magníficos, secantes, fantásticos, desinteressantes e, quiçá, bons. E depois também há Dias assim... Se gosta de Dias assim, parabéns. Está no blog certo.

há Dias assim...

14
Out06

Ah, monotonia...

delta_unit

Todos caímos nesta situação. Todos, sem excepção! Há sempre um momento na nossa vida em que tudo se torna monótono e sem novidades. Tudo é igual, e só varia segundo o ritmo do quotidiano. Mas do monótono nem o José Castelo Branco gosta, quanto mais o ser humano!

A verdade é que todos nós temos um esquema para fugirmos à monotonia. Uns praticam desporto, outros tornam-se bloggers e ainda há os outros, os que pegam na sua arma de estimação e vão até ao BES de Setúbal... Tudo isto para combater a monotonia que, a qualquer momento, pode marcar a nossa vida.

Uma das formas mais utilizadas pelas senhoras deste mundo para combater o quotidiano é, sem dúvida, ir às compras! Mas para manter este esquema vivo, é sempre necessário ter algum dinheiro disponível, pois de outra forma os senhores da Zara e da Bershka dispensam a visita...

Desta forma, e segundo a agência Reuters, uma senhora espanhola, certamente para alimentar o seu esquema de combate à vida monótona, engendrou um outro cujo objectivo era arrancar dinheiro ao marido. E reparem como este esquema tem duas facetas: Por um lado, obtém o dinheiro que quer. Mas, por outro, também ajuda o seu filho a fugir à monotonia! Mas que mãe dedicada!

"Mas que raio fazia essa senhora?", perguntam-se vocês... Eu respondo: Ela simulava raptos do seu próprio filho! Ou seja: Pegava no seu filho, levava-o para um sítio erme e escuro e pedia-lhe para ligar ao papá a implorar-lhe que pagasse o que os raptores pediam. O pai, coitado, lá pagava e o dinheiro ia parar directamente ao bolso da mãe do rapaz, divorciada do pai, que o gastava, enquanto que alguém levava o filho de volta à casa do pai.

É sem dúvida um esquema simples e bastante fácil de montar: Basta conseguir convencer o filho a fazer o dito telefonema ao pai. E, claro, convém ter pais ricos... Ou então ganhar a lotaria... Só não convém é ir ao BES de Setúbal!

A verdade é que o senhor, cujo nome não consta na notícia, mas que, sendo espanhol, não andará muito longe de um "José" ou "Juan", pagou o resgate três vezes... Mas à quarta desconfiou e contratou um detective! E foi o detective, um autêntico Sherlock Holmes, que desvendou a história! É uma pena... A senhora e mais cinco cúmplices foram detidos, incluíndo o próprio filho do casal divorciado, de 15 anitos. Coitado do rapaz... Já não pode brincar com o papá por telefone e vai logo preso! Mas, ao menos, vai preso com a sua PlayStation Portátil, certamente oferecida pela mãe após o primeiro rapto.

Ora, o rapaz de 15 anos é que já devia ter isto no sangue... Estou a imaginá-lo à conversa com os amigos: "Pessoal, passem lá por casa hoje para jogarmos um cadito de futebol... Pode ser que na PlayStation o Real Madrid consiga ganhar ao Lyon!! Mas apareçam só depois das 18, porque a minha mãe pediu-me se me podia raptar hoje, às 14..."

Já a mãe, quando ia ao centro comercial e gostava de um casaco de peles qualquer, devia ter uma conversa muito parecida com esta com a senhora do balcão:

-"Quanto custa este casaco?"

-"874.99€, minha senhora... É feita de pele raríssima!" - Responderá certamente o empregado. Mas aí a senhora responde.

-"Ah, 'tá bem... Deixe-me ir raptar o meu filho e depois já cá passo..."

 

Se fosse o outro senhor, certamente diria: "Deixe-me ir buscar dinheiro ali ao BES de Setúbal e depois já cá passo..."

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2008
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2007
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2006
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2005
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2004
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D