Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

há Dias assim...

Há dias históricos, banais, marcantes, deprimentes, excelentes, maus, magníficos, secantes, fantásticos, desinteressantes e, quiçá, bons. E depois também há Dias assim... Se gosta de Dias assim, parabéns. Está no blog certo.

Há dias históricos, banais, marcantes, deprimentes, excelentes, maus, magníficos, secantes, fantásticos, desinteressantes e, quiçá, bons. E depois também há Dias assim... Se gosta de Dias assim, parabéns. Está no blog certo.

há Dias assim...

28
Mai08

Dissemelhante.

delta_unit

O ser humano, competitivo por natureza, procura ser melhor a cada momento que passa. Porque a torrada de hoje não pode ficar queimada como a de ontem, porque o penteado do último casamento não ficou bem nas fotos, porque o Benfica na época passada não foi campeão.

Todos temos a nossa dose de perfeccionismo, mesmo aqueles que se dizem desleixados. Mesmo aqueles que não se penteiam de manhã. Mesmo aqueles que só sabem fazer esparguete. Mesmo aqueles que detestam Cláudio Ramos.

Todos gostamos de melhorar de dia para dia. Para poder pedir um aumento ao patrão, para poder impressionar as amigas giras, para poder comprar aquele carro de alta cilindrada.

Para todos nós, mesmo ao nível da educação, a vida é uma escada. É por isso que os nossos avós são sempre educados. Palavrões? Nem um.

De dia para dia, mesmo os jogadores de futebol, procuram uma melhor educação. A prova é que muitos deles, os bons, com o passar do tempo saem de Portugal. Porque o português nunca chama pelo árbitro, mas sim pela mãe dele, que não teve culpa no penalti mal assinalado que o gajo marcou agora.

 

Com tudo isto... Somos felizes? Não, não somos.

 

Nós fazemos da vida uma escada, mas todos nós sabemos que essa escada tem um fim. E quando chegarmos lá acima, não há tempo para apreciar a plenitude da perfeição.

Eu sei que olham para mim como um sábio amigo que vos dá grandes e bons ensinamentos. E eu, com a breca, gosto dessa sensação. Sinto-me mais astrólogo com isso.

Assim sendo, sigam o que vos digo e não se arrependerão: por vezes, há que esquecer a escada.

Por vezes tempos de comer a torrada queimada durante uma semana inteira. Temos de ir a dois casamentos com maus penteados. Temos de ser benfiquistas nos dias que correm. Temos de só comer esparguete durante 1 mês. Temos de viver sem merecer aumentos de ordenado (ou, quiçá, a merecer diminuições de ordenado, porque afinal não é bom brincar com o mau humor do patrão).

E mesmo ao nível da educação, por vezes temos de ser uns bons estupores. Daqueles que olha com desdém, que ignora, que não quer ouvir.

Porque só ignorando a escada é que se anda de elevador.

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2008
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2007
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2006
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2005
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2004
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D