Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

há Dias assim...

Há dias históricos, banais, marcantes, deprimentes, excelentes, maus, magníficos, secantes, fantásticos, desinteressantes e, quiçá, bons. E depois também há Dias assim... Se gosta de Dias assim, parabéns. Está no blog certo.

Há dias históricos, banais, marcantes, deprimentes, excelentes, maus, magníficos, secantes, fantásticos, desinteressantes e, quiçá, bons. E depois também há Dias assim... Se gosta de Dias assim, parabéns. Está no blog certo.

há Dias assim...

11
Set08

Andar preferentemente antes de: Ver rótula.

delta_unit

(Este artigo prima, uma vez mais, pela sua estupidez. E começa logo no título!)

 

Nunca tive medo de ir ao médico.

Na verdade, se vou ao médico é porque estou mal de alguma coisa e quero melhorar.

E enquanto eles me receitarem Ben-U-Ron, tudo correrá bem.

O pior é se vou à clinica do Tallon e ele me receita a fivela do cinto...

 

Porque o médico só quer o melhor para o seu paciente, ao contrário do que o Tallon queria para a sua ex-mulher.

O que é uma profissão ingrata: Para trabalhar, o médico precisa de pessoas doentes. Mas ao curá-las, está a diminuir o seu mercado-alvo.

Estranho, não?

Será que era por isso que o Tallon dava com a fivela na mulher: Para ter trabalho na sua clínica de estética?

 

Ainda assim, há mais coisas estranhas à volta da profissão de médico.

Como a notícia que o Washington Post apresentou hoje no seu site.

(A hiperligação, algures por estas palavras.)

Um estudo canadiano concluiu que as operações aos joelhos são, regra geral, inúteis.

 

É um estudo pertinente, este: Se o joelho lhe doer, sente-se e espere que isso passe.

Quer ser operado? Não vale a pena, não irá ajudar...

Agora imaginem como o médico dirá isto ao paciente.

"Bom, o seu joelho não dobra e está com um problema no menisco... O que eu sugiro é que vá para casa, sente-se no sofá e leia o jornal. Sem cruzar as pernas, claro."

 

A meu ver, este estudo envolve interesses...

E porquê?

(Acalmem-se! Eu, num belo exercício de retórica, irei responder à minha própria pergunta.)

Porque toda a gente sabe que as pessoas que têm problemas nos joelhos costumam deslocar-se por meio de canadianas... Como tal, é do interesse dos canadianos que as pessoas mantenham essas dores!

 

(Repararam na deprimente observação que fiz no parágrafo anterior? As canadianas e tal... Muito mázinha a piadola, certo?)

 

Ainda assim, apraz-me dizer que este estudo é a prova de que nós, neste sudoeste europeu, somos bem mais desenvolvidos intelectualmente que esses cientistas da América do Norte:

Para eles concluirem que as operações aos joelhos são inúteis foram precisas 178 pessoas, cuja observação durou 2 anos.

Nós, aqui em Portugal, apenas precisámos de ver o Mantorras.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2008
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2007
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2006
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2005
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2004
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D