Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

há Dias assim...

Há dias históricos, banais, marcantes, deprimentes, excelentes, maus, magníficos, secantes, fantásticos, desinteressantes e, quiçá, bons. E depois também há Dias assim... Se gosta de Dias assim, parabéns. Está no blog certo.

Há dias históricos, banais, marcantes, deprimentes, excelentes, maus, magníficos, secantes, fantásticos, desinteressantes e, quiçá, bons. E depois também há Dias assim... Se gosta de Dias assim, parabéns. Está no blog certo.

há Dias assim...

09
Nov07

Um porco pedinchão.

delta_unit

Todos nós gostamos de gastar dinheiro.

Eu assumo aqui frontalmente: Dá-me prazer dar o cartão do MultiBanco à menina gira da loja.

Carregar OK, marcar o código, e carregar no OK outra vez.

É bom.

É viciante.

Mas, bolas, nem sempre dá!

 

Se eu fosse filho do Jardim Gonçalves, aí sim!

Pedia o dinheiro emprestado ao papá e ele, com o tempo, havia de perdoar a dívida.

 

Mas não, não sou filho do Jardim Gonçalves.

Como tal, e à semelhança de muitas outras pessoas, sinto que também é importante poupar dinheiro.

Com a breca, nunca se sabe quando é que, de um momento para o outro, precisamos de dinheiro para pagar uma cirurgia, a reparação do carro com o qual tivemos um toque ontem ou até uma viagem ao Hawai.

 

Mas poupar é difícil.

Para quê guardar dinheiro quando o Benfica só vai ter mais um jogo da Liga dos Campeões em casa este ano?

É uma oportunidade única, há que aproveitá-la!

 

E os inventores japoneses sabem que é difícil poupar.

Como os inventores japoneses são inteligentes, pensaram:

"E que tal inventar um porco-mealheiro que reclame conosco quando passa muito tempo sem receber dinheiro?"

Bem pensado, sim senhor! (Heis a notícia, cortesia do Yahoo! News.)

A ideia é engraçada: Quando o porco passa muito tempo sem receber novas poupanças começa a ligar luzes, emitir barulhos e até agitar as moedas que já estão lá dentro!

 

Apraz-me aqui dizer que ter um porco em casa a pedir dinheiro é uma coisa assutadora.

Vá, se for uma porca a pedir dinheiro, aí podemos sempre pedir conselhos aos ex-maridos da Elsa Raposo.

 

Agora um porco... Aí a coisa corre mal!

Até porque, reparem caros leitores: O objectivo deste porco-mealheiro é incentivar a poupança.

Então mas... E quanto é que custa o porco-mealheiro?

Não deve ser assim muito acessível...

É impressão minha ou, para incentivar a poupança, esta empresa está a sugerir que nós esbanjemos dinheiro num porco-mealheiro com um tamagochi embutido?

 

É contraditório.

Antagónico até!

É como dizer:

"Ah, eu cá quando quero ver pessoas civilizadas a coexistirem no mesmo espaço de forma educada, vou conduzir."

É parvo.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2008
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2007
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2006
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2005
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2004
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D